Como definir metas e limites de perdas ao operar minicontratos

Beatriz Aguillar
Influencer e criadora do canal Papo de Bolsa, no Youtube.

Bea Aguillar, do canal Papo de Bolsa, ensina como definir metas e limites de perdas ao operar minicontratos 

como definir metas e limites de perdas ao operar minicontratos

Muitos traders, quando iniciam no mercado de renda variável, acreditam que serão recompensados pelo tempo que passam na frente dos monitores fazendo o maior número de operações possíveis.

Isso porque, eles acreditam que é necessário chegar nas tão almejadas 10.000 mil horas operando para realmente se tornarem excelentes no que fazem.

Essa teoria logo cai por terra quando o trader percebe que, mesmo tendo foco total no trade, ainda assim existirão dias perdedores e ganhadores.

No fim, o mercado recompensa quem tem paciência para realizar boas operações, que só serão realizadas, caso as condições definidas no próprio trading system forem atendidas.

Neste momento, é preciso traçar uma estratégia que, consequentemente, trará mais disciplina e irá evitar grandes perdas no mercado, definindo metas diárias e mensais, além dos limites de perdas aceitáveis.

Nesta matéria, Bea Aguillar, do canal Papo de Bolsa, ensina como definir metas e limites de perdas ao operar minicontratos.

Como definir metas e limites de perdas ao operar minicontratos

Para quem opera minicontratos  de dólar e índice, é essencial entender como funciona a pontuação de cada um desses ativos, a fim de adaptar as operações com o trading system adotado e, assim, aprenda como definir metas e limites de perdas ao operar minicontratos, de acordo com a estratégia.

Focar no aprendizado

O mais importante nesta etapa, principalmente para quem está iniciando com os minicontratos futuros, é realmente focar no aprendizado e entender que talvez, no início, por mais que seja definida uma meta para entender aonde se quer chegar, o objetivo não será o dinheiro, mas sim o aprendizado.

Pensando nisto, é preciso compreender que para se tornar um trader, assim como em qualquer outra profissão, é essencial buscar conhecimento e investir em aprendizado.

Defina limite de perdas diários

como definir metas e limites de perdas ao operar minicontratos

A missão do trader é tornar sua experiência a mais barata possível, definindo limites de perdas diários, para que o valor separado para essa modalidade não seja perdido em um único dia de descontrole.

Ainda nesta etapa, vamos supor que a meta do trader seja ganhar R$100 por dia, porém, para que ele tenha vida longa no mercado, o ideal seria que ele trabalhasse com um gerenciamento de risco de pelo menos 2 para 1, ou seja, aceitasse ganhar duas vezes mais do que perder.

Ainda pensando nos minicontratos futuros, é fundamental que nessa fase de aprendizado sejam operados o menor número de contratos possíveis.

Também é importante frisar que talvez o trader possa passar dias sem conseguir atingir essa meta, mas o importante é que ele está arriscando pouco para aprender muito.

Ajustar as metas e os limites de perda

Conforme os meses vão passando e o trader percebe que conseguiu ter alguns meses positivos, pode ser a hora de ajustar as metas e os limites de perda, mas ainda na proporção 2 para 1, com o raciocínio de que, caso haja o aumento do número de minicontratos a serem operados, o fator psicológico poderá influenciar nas operações.

Esse processo de ajustar e aumentar as metas e limites de perdas, será gradual, conforme o trader evolui em suas operações e passa a ganhar consistência, até o momento em que ele realmente consegue atingir plena consistência e ter mais dias vencedores do que perdedores no mês, colhendo ótimos resultados em várias semanas.

Neste momento, é possível fazer mais alguns ajustes, já que, devido à consistência, é possível trabalhar com um gerenciamento de risco diferente, talvez com a proporção de 1 para 1, entendendo que terá mais dias vencedores.

Limitar a quantidade de stops diários

Outra possibilidade é limitar a quantidade de stops seguidos que aceita tomar em um único dia. Por exemplo, se o trader opera minicontrato futuro de dólar e, em um único dia, acabar levando 3 stops seguidos, pode ser o sinal de que talvez não deva continuar a operar, pois a leitura pode não estar funcionando para determinado mercado.

O mesmo vale para as metas. Geralmente, o trader sabe onde quer chegar, porém, em um dia que considerar que o mercado está fácil e a leitura estiver se encaixando, nada impede que ele prossiga operando, contanto que tenha regras de limites para não comprometer a meta já atingida.

Suponha que sua meta seja de R$ 1.000 e ela tenha sido facilmente atingida, caso você decida continuar, o ideal é que você pare de operar ao devolver 20% de meta já atingida, o mesmo vale nas próximas operações, caso você acabe levando um stop. Nesse momento é importantíssimo encerrar as operações, pois as maiores perdas geralmente acontecem em dias que o trade começou com um boa sequência de gains e, por não saber a hora de parar, o lucro reverteu em prejuízo.

Por mais que definir metas e limites de perdas possa ser algo plural, no qual cada trader irá definir conforme as próprias condições, objetivos e necessidades, vale salientar a importância de definir esses valores, pois tudo isso faz parte da estratégia de gerenciamento de risco e é essencial para mostrar um norte ao trader, para o mesmo saber aonde quer chegar e ter ciência que constantemente estará em fase de aprendizado, onde deverá ter a humildade para enxergar os próprios erros e poder melhorá-los com o passar do tempo.

Entendeu como definir metas e limites de perdas ao operar minicontratos? Abra sua conta na Clear e comece a operar.

Voltar para o Blog Clear Voltar Home Blog

O que você achou deste post? Deixe sua sugestão.

Sentiu falta de alguma coisa? Esse conteúdo foi relevante pra você?
Gostaríamos de saber sua opinião para melhorarmos a experiência do blog.
Enviando

Mensagem enviada com sucesso.

Obrigado por deixar sua sugestão, ela é muito importante para nós.