Intuição contra razão na bolsa de valores

Bo Williams
Analista de Investimentos na Clear (CNPI EM-1215)

Você sabia que o ser humano nasce de ponta cabeça em relação à bolsa de valores?

Isso é um resultado da nossa evolução. Dor e medo causam uma reação emocional mais forte do que prazer. Isso é evidente no comportamento de traders e investidores.

Em 1979, Kahneman e Tversky mostraram que aqueles que arriscam menos, tem ganhos pequenos e os que arriscam mais podem sofrer grandes perdas. Assim, quando você tem um pequeno lucro, o sentimento natural é finalizar a operação. Quando há uma perda, normalmente você oferece mais uma chance para aquele trade voltar a dar certo. Isso representa a natureza de ser humano, mas infelizmente é totalmente oposta a matemática do mercado. Esta exige que deixemos os ganhos fluírem, sem dar-lhes limites e, ao mesmo tempo, cortemos imediatamente as perdas, sem lhes dar esperanças no longo prazo.

Conclusão: para respeitar a matemática do mercado e vencer no longo prazo, é necessário mudar a sua própria natureza, o que não é nada fácil.

Traders e investidores de sucesso entendem isso e dedicam uma grande porção do seu tempo e da sua energia para cultivar e manter uma cabeça saudável alinhada com o mercado. Disciplina e consistência são mais importante de que gráficos e indicadores. Pense nisso!